Lágrimas da Deusa


"Fluindo como um rio, mais incorpado pela chuva...

Pois eu rio e choro e rio e deságuo..."


Há dias de "baixa" e dias de"alta", aprendi a honrar a todos com igual intensidade pois cada movimento de nossa alma tem um propósito.
Negar a dor e o choro apenas faz com que a emoção que o provocou se recolha para a sombra.
Tudo o que se recolhe para sombra, volta para "assombrar" algum dia.
Temer o fundo do poço é tão somente uma forma de nos fixarmos nele.
Julgar uma forma certa ou errada de se passar por experiências doloridas, é tão somente uma forma de não honrar os caminhos escolhidos.

O mais importante é atravessar o Rio...
Não importa como, nem quanto tempo leve...
O mais importante é seguir no Caminho...
Não importa se de joelhos...
O mais importante é honrar as escolhas e aceitar o que se desdobra...
Rio e choro, choro e rio e deságuo...


" Quando Nut chorava, suas lágrimas se derramavam no grande rio,
que transbordava...
chuva demais???
Choro demais???
Quando o choro acabava e o rio voltava ao seu leito...
toda a região então inundada se tornava a mais fértil ... em meio ao deserto.
Choro demais???"

Nut era el gran cielo cuya "risa" era el trueno, y sus "lágrimas" la lluvia

Deuses e Deusas representam arquétipos e eram usados pelos antigos, com a linguagem que dispunham, para a representação de algo quer sejam fenômenos naturais, mentais, emocionais ou espirituais..

"... e assim vou, tocando meu tambor pelo caminho..."
ClaudiaGodoy ( junho 2009)
"Investigar as raízes, fortalece a árvore"

3 comentários:

Green Womyn 26 de junho de 2009 10:15  

Que lindo, Claudia!

celioseixas 27 de junho de 2009 02:58  

^Oi Cláudia tudo Bem!
Cláudia as enchentes aparentemente provocam estragos,mas depois vem a calmaria e os nutrientes que ela carrega acaba por trazer fertilidade e abundância para o solo. Tem um amigo meu,meu cumpadre,o entalhador que aparece no meu site que sempre diz: "Quando o cara está morrendo afogado se agarra até com o jacaré".
Claudia refletindo sobre os seus pensamentos me veio a idéia de dizer que: "Estamos no rio, na terra e no ar,sem saber porque e nem para quê". Diante disto só nos resta nadar,nadar e nadar,seguindo a correnteza. As vezes chorando,as vezes sorrindo e as vezes cantando! Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é!(Caetano Veloso)`.
È isso aí Cláudia, o rio sempre desagua no mar e lá todos nós nos encontraremos"
Abraços e beijos

perninha_007 14 de julho de 2009 03:41  

lindo a passagem, me fez lembra de algo que eu li a muito tempo...
..."a vida é como um barco que navega em sua propria agua".
lindo blog, parabéns..
Rodrigo Huche(orkut)

Seguidores

Quem Sou

CLAUDIA GODOY


Fitoterapia, Florais, Aura-Soma, Calatonia
Integração Craniossacral


Contato:

(11) 9947 8800
cmgodoy@uol.com.br
eXTReMe Tracker