Osho


Solitude

"Quando você está sozinho, você não está só, está simplesmente solitário -- e há uma grande diferença entre a solidão e a solitude. Quando você sente a solidão, fica pensando no outro, sente a falta do outro.A solidão é um estado de espírito negativo. Você fica sentindo que seria melhor se o outro estivesse ali -- seu amigo, sua esposa, sua mãe, a pessoa amada, seu marido. Seria bom se o outro estivesse ali, mas ele não está. Solidão é ausência do outro. A solitude com você é a presença de si mesmo. A solitude é muito positiva. É uma presença, uma presença transbordante. Você se sente tão pleno de presença que pode preencher o universo inteiro com a sua presença, e não há nenhuma necessidade de ninguém.
Osho The Discipline of Transcendence, Volume 1 Chapter 2

Comentário:
Quando não existe "alguém significativo" em nossa vida, podemos tanto nos sentir solitários, quanto desfrutar da liberdade que a solidão traz. Quando não encontramos apoio entre os outros para as nossas verdades sentidas profundamente, podemos nos sentir isolados e amargurados, ou então celebrar o fato de que o nosso modo de ver as coisas é seguro o bastante, até para sobreviver à poderosa necessidade humana de aprovação da família, dos amigos, dos colegas. Se você está enfrentando uma tal situação neste momento, tome consciência de como está optando por encarar o seu "estar só", e assuma a responsabilidade pela escolha que fez.
Uma das contribuições mais significativas do Gautama o Buda para a vida espiritual da humanidade foi insistir junto a seus discípulos: "Seja uma luz de você mesmo". Afinal de contas, cada um de nós deve desenvolver em si a capacidade de abrir o seu próprio caminho através da escuridão, sem quaisquer companheiros, mapas ou guia. "

Ma Tzu


"Um grande buscador, filósofo e pensador veio a Ma Tzu - Ma Tzu é um dos Mestres Zen raros -
e ao Mestre perguntou - Como se iluminar, Como se tornar um Buda -o filósofo era professor de uma universidade.
Ma Tzu, sentado no templo ao lado de uma grande estátua de Buda, disse:
"Para falar sobre tais coisas solenes e sérias, deixe-nos comecar pela abordagem correta:
primeiro, curve-se diante de Buda".

Isso parecia tão certo quanto falar sobre o estado budico, sobre a iluminação.
e Ma Tzu disse com grande seriedade: "curve-se diante de Buda".
O filósofo se curvou, e Ma Tzu lhe deu um bom e terrível chute na bunda.
E algo aconteceu... e como vcs estão rindo, o filósofo também começou a rir, ao perceber todo o ridículo daquilo.
Seu primeiro satori.
Naquele momento ele teve alguma amostra do Estado Budico.

É exatamente isso que vocês precisam: um tremendo chute na bunda.
Vocês são Budas!
Vocês simplesmente se esqueceram e somente precisam de uma lembrança, não de evolucão!
Não é que você precisa se tornar um Buda, você é um Buda profundamente adormecido.
Alguém precisa chutá-lo, gritar com vc, golpeá-lo, e é este o propósito de um Mestre.

Você precisa de alguém que possa possuí-lo inesperadamente, que possa despedaçar suas ideias
que possa despedaçá-lo e tirar a própria terra que há sob seus pés.

Somente pessoas muito corajosas se interessam por um Mestre.
É perigoso estar com um Mestre; nunca se sabe o que ele vai fazer ou dizer, ele próprio não sabe!
As coisas estão acontecendo e ele está em sintonia com o todo; então, tudo que acontece, acontece.

Lembre-se:
Deus chutou através de Ma Tzu.
Ma Tzu não chutou esse homem - se ele o tivesse chutado, não haveria nada, talvez uma briga... Ma Tzu funcionou apenas como um bambu oco.
Os caminhos de um sábio são estranhos, ilógicos e paradoxais."

0 comentários:

Seguidores

Quem Sou

CLAUDIA GODOY


Fitoterapia, Florais, Aura-Soma, Calatonia
Integração Craniossacral


Contato:

(11) 9947 8800
cmgodoy@uol.com.br
eXTReMe Tracker