Em busca da Verdade


Quando buscamos a verdade
A verdade sobre quem somos...
Quando estamos dispostos a retirar os véus da ilusão...
É bom que tenhamos acumulado força o suficiente
para aceitar o que se apresenta
Aceitar a mudança
Aceitar novas formas, novas pessoas, novos pensamentos, novos sentimentos...
Mas, antes de tudo aceitar, principalmente, o caos que se instaura em toda e qualquer mudança
Como fazer uma mudança, sem olhar a sujeira?
Como fazer uma mudança, sem jogar fora o que está deteriorado pelo tempo, pelo uso?
Como fazer uma mudança e não encontrar perdido em meio à bagunça, aquela lembrança
doce?
Como fazer uma mudança e não resgatar algo que estava deixado de lado por tanto tempo, mas que ainda tem muito significado, que só precisa ser restaurado e colocado novamente em lugar de destaque?
Como é bom fazer mudanças...
às vezes pequenas e contínuas...
às vezes grandes e definitivas...
outras temporárias, apenas para uma reforma...
às vezes demoradas, depende do acúmulo de apegos...
às vezes precisamos de ajuda para isso...
Mas o importante é mudar
Dentro, fora... Na verdade essa é a primeira ilusão...
Não existe dentro, fora... é tudo a mesma coisa...
Nosso mundo "externo" apenas é a criação do nosso mundo "interno"
Nosso mundo "externo" é a expressão de quem somos ou de como estamos...
Na maioria das vezes - de como estamos...
Quando buscamos nossa verdade...
Estamos à procura de expressar quem somos e não mais, como estamos...
Quando expressamos quem somos... nos tornamos um porto seguro
Nos tornamos co-criadores,
Assumimos a responsabildade,
Nos tornamos uma ponte,
Abandonamos os dramas.
Quando expressamos quem somos...
Nos tornamos a mudança que desejamos ver no mundo...

"... e assim vou, tocando meu tambor pelo caminho..."

Claudia Godoy (fevereiro 2009)



2 comentários:

Regina Lavor 11 de março de 2009 20:19  

Em toda minha vida sempre ansiei por saber a verdade, por muito tempo não sabia nem a verdade do que procurava,apenas continuava a busca em pessoas, em religiões , na minha profissão ,na minha vida familiar, enfim foi um grande percurso que minha mente lembra desde que eu era um nenem, isso mesmo, apenas um nenem eu lembro de mim sentatinha no chão olhando para cima e achando tudo tão alto (sei que foi um fato verdadeiro porque minha vó e minha mãe me confirmaram a minha lembrança,tinha apenas meses de vida), e sim foi um grande percurso em que corria como loba perdida e só na floresta até que uma das coisas a qual achava que havia achado foi perdida para sempre ,pensava eu ,então parei cansada sem forças ,me escondi numa caverna dentro de mim mesma e fiquei quieta e ausente para o mundo ,e em silencio pela primeira vez comecei a conversar com minha alma e tentar descobrir, o que estava buscando de verdade?
foi uma jornada de 2 anos dificieis em que não poupei nem uma verdade que existia dentro de mim.Tinha chegado a hora da mudança!

Dênis 14 de março de 2009 11:38  

As vibrações da canção de amor do tambor-coração da Cláudia nos envolve com a Luz Crística e nos confirma a exatidão da beleza e da profundidade da vida.
Namastê Cláudia Godoy, humana que a cada dia faz expandir sua angelitude.

Seguidores

Quem Sou

CLAUDIA GODOY


Fitoterapia, Florais, Aura-Soma, Calatonia
Integração Craniossacral


Contato:

(11) 9947 8800
cmgodoy@uol.com.br
eXTReMe Tracker