Quando nasce um grande Amor


Quando nos entregamos à nossa verdade, ainda que ela seja dolorida
Estamos dizendo à Vida que aceitamos a Liberdade...
Quando aceitamos expressar o que verdadeiramente sentimos,
sem a preocupação de estar afagando o ego alheio
Estamos dizendo à Vida que aceitamos a entrega...
Quando podemos chorar nossa dor, com toda a sinceridade
Estamos dizendo à Vida que queremos mudança...

Quando perdemos o medo de expressar nossa fragilidade, nossa carência, nossos erros...
Estamos dizendo à Vida que estamos prontos para assumir nossa força.
Quando podemos aceitar a "morte"
Estamos dizendo à Vida que estamos prontos para "renascer".
E assim nasce um grande amor
O amor próprio...

... e assim vou, tocando meu tambor pelo caminho...
( Claudia Godoy - dezembro 2008 )




5 comentários:

Pri 15 de janeiro de 2009 09:46  

É exatamente isso, aceitar.... bjsss Pri

Anônimo 19 de outubro de 2009 09:42  

Adoro os seus textos. Me fazem muito bem, me levam à reflexão e possibilitam que eu entre em contato comigo mesma. Parabéns e obrigada.
Elza

Claudia Godoy 19 de outubro de 2009 11:13  

Elza querida,sou grata pela presença e grata pela possibilidade de "alcançar" pessoas como você... bjos

Dênis 19 de outubro de 2009 11:59  

...E quando encontramos o amor próprio, damos de cara com nossa soberania, então criamos um novo caminho, onde a simplicidade se torna toda a engenharia do Ser, e neste caminho não mais seguimos ninguém e nem aliciamos seguidores. Com aqueles que nos são afins, caminhamos lado a lado, e nos damos conta que tudo está em "divina e perfeita ordem".
Lindo texto Claudia, como sempre.
beijos.

Denis Cunha

Claudia Godoy 19 de outubro de 2009 12:17  

Grata Denis, com sua complementação... ficou perfeito...
Seja sempre bem vindo
Bjos

Seguidores

Quem Sou

CLAUDIA GODOY


Fitoterapia, Florais, Aura-Soma, Calatonia
Integração Craniossacral


Contato:

(11) 9947 8800
cmgodoy@uol.com.br
eXTReMe Tracker